terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Sudoeste Asiático (12 Jan) - Praia e mais praia


O que aconteceu:
- Atracámos em Langkawi (lindíssimo!)
- Não quisemos ir de excursão do navio nem com um dos 389 taxistas que nos esperavam à saída.
- Demos uma volta por um porto de pescadores (manhoso)
- Comprei uma garrafa de água sem falar uma palavra de malaio e sem saber qual era a moeda local (despachei 1 dolar americano e disse: "keep the change" como nos filmes - aparentemente funciona!)
- Andámos a pé por uma estrada ladeada de floresta tropical até dar com... A PRAIA!
- Água/toalha/toalha/água até dar a fome e voltarmos para o barco... *suspiro* vidinha difícil!

O que aprendemos:
- A moeda local malaia é o Ringgit.
- O mar na malásia é ma-ra-vi-lho-so!

Maleitas adquiridas:
- nenhuma (nem uma queimadurazinha solar... brutal!)

Jetlag:
- Dormimos a sesta na piscina "no kids aloud"...

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Sudoeste Asiatico (11 Jan) - Aniversario e Elefantes



ACORDA, ACORDA já são 9:00 da manha...

Assim começou o dia de aniversario do meu  Amor. Com a clara sensação de que estávamos atrasados para a nossa excursão em Phuket (Tailândia) que ia incluir uma visita a um templo budista, uma fabrica de caju e um passeio de elefante. Como era possível que nos tivéssemos deixado dormir mais de 2 horas da nossa hora de acordar?!?!?!?!?

Saímos a correr do quarto em direcção ao ponto de encontro na esperança de ainda chegarmos a tempo quando, ao chegar 'a porta para o exterior, tudo estava escuro, silencioso. AINDA ERA DE NOITE!!!!
Dormir num camarote sem janelas para o exterior torna as horas um bocado relativas porque não existe uma janela para comprovar se já é de dia ou não. Não vale a pena o que se paga a mais por um camarote com janela mas, quando nos apercebemos que estávamos especados, sozinhos obviamente, no ponto de encontro às 2:30 da manhã compreendemos o importante que é o nosso amigo sol para nos regular a vida.

5 horas depois. Já a caminho do passeio de elefante, por entre as aldeias e vilas, não pudemos deixar de reparar no sorriso aparentemente constante que as pessoas trazem no rosto. O nosso guia explicava, também com um sorriso de orelha a orelha, que fazia parte da cultura tailandesa, da sua forma de estar na vida. Isto de acreditar em vidas passadas e vidas futuras tem muito que se lhe diga...

Chegados aos elefantes, tivemos a sorte de conseguir "entrar" logo num elefante e ir dar a nossa volta, lenta, muita lenta, mesmo muito lenta como tudo o que os elefantes fazem mas mesmo assim muito agradável. No meio de elefantes transportadores de árvores, estes tiveram sorte e ficaram-se por passear turistas e ser alimentados a bananas.

A Vanessa não consegui largar as borboletas e corria atrás de cada uma que via. Naquele sítio eram tantas que tinha sempre que estar à espera que acabasse a foto, ou o vídeo, ou sei lá mais o quê. Em resumo... a melhor!

De ali saímos para um templo budista bem fixe do qual, basicamente, não percebíamos nada do que estávamos a ver mas achámos graça aos estoiros esporádicos da pólvora acendida. Será que tinha o mesmo significado que as velas em Fátima?

Fomos depois para uma fábrica de caju onde tivémos a oportunidade de ver a descascar caju mas, claramente, sítio para turista. Não ficámos lá dentro nem 10 minutos e preferímos voltar para o AC da camioneta. Nem vou falar do local seguinte, loja chinesa das nossas mas 10 vezes maior, que também era só para turista.

Voltámos ao barco e fomos almoçar. Estava pronto para começar o meu passeio por Phuket da parte da tarde quando a Vanessa (talvez devido ao acordar intempestivo às 2:30) foi só descansar os olhos... Acordei-a para se vestir para o Jantar do Capitão e, claro está, o seu Jantar de Aniversário.

Todos bonitinhos, ela mais do que eu admito, lá fomos para o Jantar onde tivémos a bela surpresa de um muffin com uma vela e um "Cumpleaños Felices" cantado pela nossa amiga peruana do pequeno-almoço.

Um dia em grande.

Sudoeste asiatico (10 jan) - muita agua!

O que aconteceu:
- Acordamos tarde
- Comemos
- Jacuzzi
- Mais comida e cocktails
- Piscina
- Corremos uns laps na pista de jogging do barco (os nerds q jogavam shuffleboard contavam as voltas)
- Formal dinner (captain's dinner): vestido magenta.

O que aprendemos:
- Vamos engordar a fazer cruzeiros.
- Eu nao gosto de jogging.
- E' bom quando a nossa unica obrigacao durante todo um dia e' vestir uma roupa formal para jantar com o capitao.

Maleitas adquiridas:
- Vanessa* dermatite alergica (atopia) por ter comido camaroes.

Jetlag:
- Tive sono de tarde: dormi uma sesta.
- Nao tive sono de noite.
- Acordei o Ruben 'as 2,30 da manha por ter olhado para o relogio de pernas para o ar e julgado que eram 9. Como tinhamos marcado uma excursao em Phuket e a saida era 'as 8, julgava q tinhamos adormecido e sai' disparada da cabine, o Ruben cheio de sono atras de mim, para chegar ao lobby e perceber que afinal ainda era de noite... pelo menos ja estava oficialmente em "dia de anos" e ele nao podia levar a mal.

domingo, 10 de janeiro de 2010

Sudoeste asiatico (9 jan) - Embarque

O que aconteceu:
- Saimos do hotel depois de desiludirmos o rapaz da recepcao pelo facto de nao voltarmos a dormir la quando voltassemos do cruzeiro.
- Embarcamos e almocamos no "Legend of the seas"
- O barco partiu em pompa e circunstancia, estava eu na cabine a vestir o bikini e nem dei por nada...
- Semi-formal dinner: calcoes e tunica!
- Conhecemos os nossos "waiters" do cruzeiro: o Antonio da Macedonia e o Juan Pablo do Peru (bom miudo, pouco despachado, com demasiadas saudades de casa, encantado por poder falar connosco em espanhol)

O que aprendemos:
- As torradas tipicas daqui chamam-se "Kaya" toast
- Eles gostam de pasteis de nata e chamam-lhes "portuguese egg tartelets"
- A piscina interior do barco esta' interdita a criancas e e' muito mais sossegada
- Num cruzeiro, basta pensar numa coisa e ela acontece; p.ex. estavamos no jacuzzi com um copo na mao a pensar q devia haver vidas mais baratas, mas q nao prestavam, quando eu pensei como seria bom ter uma foto daquele momento e comentei com o Ruben. Nesse mesmo instante aparece uma japonesa do staff de maquina em riste e diz: "photo? me take photo of couple?" - servico fantastico! (aparentemente limitado a determinado valor ja que incredula, acrescentei: - "E o euromilhoes agora!!" E nada...)
- Somos da minoria nao-asiatica deste cruzeiro e, provavelmente, os unicos portugueses

Maleitas adquiridas:
- preguica

Jetlag:
- Deitar 'as 12, acordar 'as 11. Estamos curados!